Mundo Pós-Pandemia: sua empresa está pronta para a Era Digital e para o Verdadeiro Século 21?

Mundo Pós-Pandemia: sua empresa está pronta para a Era Digital e para o Verdadeiro Século 21?

Costumamos pensar que a virada de um século se dá pelo marcador do tempo: virou o século, tudo mudou. Mas o que poucos sabem é que existe uma maneira diferente de enxergar tudo isso. E, pela visão de especialistas, essa virada ocorre com a chegada do Coronavírus trazendo um olhar diferente para o mundo e abrindo mais espaço para a era digital.

Mundo Pós-Pandemia: sua empresa está pronta para a Era Digital e para o Verdadeiro Século 21?

O Verdadeiro Século 21  

Segundo a historiadora e antropóloga Lilia Schwarcz, professora da Universidade de São Paulo e de Princeton, nos EUA, em entrevista ao Universa: “O historiador britânico Eric Hobsbawm disse que o longo século 19 só terminou depois da Primeira Guerra Mundial (1914-1918), com mortes, com a experiência de luto e a capacidade destrutiva que a guerra gerou”. O que Hobsbawm quer transmitir com essa frase é que a experiência humana é responsável pela construção do tempo, não apenas um marcador de dias, meses ou anos. 

O século 20 foi marcado pela tecnologia – surgimento da internet, proliferação do uso de smartphones. De 10 anos para cá, estamos vivendo esse momento com mais intensidade, com plataformas como Google, Facebook, Twitter e LinkedIn, aperfeiçoando seus processos e suas formas de olhar o digital como presente e futuro.

Há tempos que já não é mais uma opção sua empresa estar ou não no mundo online. Seja com um e-commerce, um site, um canal no YouTube, uma página no Facebook, LinkedIn ou uma conta comercial no Instagram, por exemplo. Com o mundo migrando para o digital, havia quem ainda não estava surfando essa onda e deixando de faturar muito dinheiro. Talvez por não querer enxergar a nova realidade. Por acreditar que não iria vingar ou por achar que do jeito que estava, estava tudo bem. Do tipo: “Não vamos implementar isso, porque estamos bem assim”. Errado!

Isso tudo foi somente uma introdução para que você comece a entender o verdadeiro início do século 21 e a importância de sua empresa ingressar na era digital. Está pronto? 

Você está preparado para o século 21? 

Como dissemos no início do texto, a chegada do coronavírus é o verdadeiro marco para esse novo século. Com os desafios da pandemia, ficou claro quem está mais preparado para encarar a nova era digital: empresas que já haviam abraçado às tecnologias do século 20 e há alguns anos vieram implementando vendas online através do seu e-commerce. 

Sabe aquela empresa que apostava todas suas fichas na sua loja física e tinha, no máximo, uma página no Facebook, na qual publicava conteúdos uma vez por mês? Essa precisa se transformar. 

Vários especialistas internacionais dizem que o coronavírus funciona como um acelerador de futuros. Mudanças que poderiam levar tempo para acontecerem, agora se tornam prioridades para a sobrevivência das organizações. Como, por exemplo, a migração de investimentos de verba para o Marketing Digital como uma necessidade; a educação à distância precisando ser aperfeiçoada, pois se torna a única opção de ensino; o trabalho remoto, que se tornou obrigatório em diversos países para evitar aglomerações; a humanização das marcas, mostrando bons exemplos e participando de ações em prol da sociedade.

Dentre o que foi dito até aqui, não restam dúvidas de que as empresas que não se reinventarem o mais rápido possível, vão ficar para trás e em um cenário próximo, falirem. Quem enxergou o digital como uma oportunidade de crescimento muito antes dessa pandemia, saiu na frente. 

Mas, calma, ainda dá tempo de entrar no barco. Já falamos em como atravessar a crise do COVID-19 anteriormente, mas agora temos mais evidências de que a verdadeira era digital chegou! 

6 mudanças provocadas pelo Covid-19 e como sua empresa pode aproveitá-las

1. Novos modelos de negócios para restaurantes
Para o setor de restaurantes, a opção de delivery de tornou uma obrigação. Quem não estava preparado, foi preciso de adaptar, pois esses serviços continuarão em alta daqui para frente. 

Mas qual o caminho? Abaixo você confere algumas ações possíveis: 

  • Você pode fazer uma campanha no Facebook com um botão de WhatsApp convidando o consumidor a fazer seu pedido por lá;
  • Verificar e manter suas informações no Google Meu Negócio atualizadas, como telefone de contato e endereço; 
  • No Instagram: manter sua bio informativa, com dias e horários de atendimento, formas de entrega. Além disso, uma boa alternativa é adicionar destaques de stories com o cardápio.
  • Se associar às plataformas de delivery, como iFood, Rappi, Uber Eats. Com o Coronavírus, surgiu outro sistema de entrega bem interessante: o Delivery do Bem. Esse sistema visa ajudar o empreendedor local neste momento de instabilidade. O diferencial dela é a isenção de taxa, diferente de outras plataformas que cobram 30% sobre o valor do pedido. Isso possibilita que os empreendedores ofereçam benefícios mais atrativos aos consumidores na plataforma.  

Ver essa foto no Instagram

UM CASO DE AMOR 💜. Assim podemos definir nossa parceria com o Delivery do Bem, movimento/plataforma criada pelos parceiros da Zygo Tecnologia para ajudar os pequenos comerciantes locais. Diferente de outras plataformas de delivery, O DELIVERY DO BEM NÃO COBRA TAXAS DOS ESTABELECIMENTOS! É uma ajuda imensa para que nós, pequenos comércios, consigamos nos manter vivos diante desta situação. Por isso, quando for pedir delivery, opte por quem está junto nessa! E AH, JÁ IAMOS ESQUECENDO A MELHOR PARTE: Você que tem vale alimentação/refeição da firma das seguintes bandeiras: Alelo, Ticket, VR e Sodexo poderá utilizar como forma de pagamento! <3

Uma publicação compartilhada por MOOCHACHO | BURRITO 4 LIFE 🌯🥑🤘 (@moochachoburritos) em

2. Reavaliação de posicionamento de pessoas e marcas
Os desafios do Coronavírus que estamos vivendo são definidos por alguns pesquisadores como uma espécie de divisor de águas capaz de provocar mudanças profundas.

A população está sendo colocada à prova. Já estamos vendo inúmeros casos de pessoas participando de ações comunitárias, distribuindo alimentos para comunidades carentes, doações de dinheiro, máscaras, álcool em gel sendo usado o tempo todo, até mesmo palavras positivas de apoio. As pessoas estão claramente precisando se unir mais.

E, por trás de tudo isso, temos aqueles que servem como porta-vozes para disseminarem as boas ações, como o caso de cantores, duplas e grupos de músicas fazendo lives e contribuindo com toneladas de doações para o Brasil. As figuras públicas, como influenciadores, também entram junto e a grande maioria contribui como agentes de mudança. Eles são responsáveis, muitas vezes, por levarem palavras otimistas, como também promoverem ações de impacto entre seus seguidores. 

As marcas como um todo foram obrigadas a reverem seus posicionamentos, sendo esse um momento importante para a consolidação do propósito enquanto empresa. Ainda melhor, elas estão se unindo para um bem maior, como o caso da Lojas Americanas e B2W que anunciaram diversas iniciativas para o combate à Covid-19. Você também pode ver mais exemplos do que outras marcas estão fazendo em nosso texto: como criar valor de posicionamento de marca durante o coronavírus

3. Do presencial para o online
Sem previsão de quando iremos frequentar shows e eventos presenciais, estamos vendo artistas e produtores culturais usufruírem dos recursos online e apostarem em shows e espetáculos através de lives e vídeos, sem que as pessoas precisem sair de casa. Tours virtuais à museus também ganharam mais destaque. Todo esse comportamento deve evoluir para o que podemos chamar de experiências culturais imersivas. Ou seja, quando o real se conecta com o virtual a partir do uso de tecnologias que já estão aí, mas que devem se disseminar, como a realidade aumentada e virtual, assistentes virtuais e máquinas inteligente. Isso sim é era digital

Como sua marca deve se aproveitar dessa nova realidade? Cabe a você pensar em como seu produto/serviço pode se encaixar a esse novo cenário de forma a criar um verdadeiro valor para o seu público. Seu objetivo deve ser promover sua marca como uma inspiração para seu consumidor.

Mundo Pós-Pandemia: sua empresa está pronta para a Era Digital e para o Verdadeiro Século 21?

4. Utilizar os vídeos de forma inteligente
E se você disseminasse conteúdos através de lives semanais dando dicas sobre determinado assunto que envolva seu produto e case com o momento atual? E se você fizer uma ação e formar uma parceria com algum produtor de conteúdo para divulgar seu trabalho no Canal dele? Criatividade, empatia e pró-atividade são elementos fundamentais para superar esse momento.

A Ame Digital é uma carteira digital que possibilita você fazer pagamentos, transferências e colocar créditos no seu celular. Com a campanha #AmeFazerSuaParte, que busca arrecadar doações para diversas ONGs do Brasil, a marca vem crescendo muito seu branding e ao mesmo tempo levando uma ação positiva que a faz ser reconhecida. 

A marca está fazendo parcerias com inúmeros artistas e grupos musicais para promover sua campanha durante suas lives.

5. Educação a distância
As pessoas não podem mais frequentar aulas presenciais e a forma de adquirir conhecimento é a educação a distância, algo que já vinha crescendo nos últimos anos, mas que apresentavam pontos a serem melhorados.

As faculdades precisam se reinventar e criar o seu método de EAD. Ou, se caso já possuam, aperfeiçoarem o mais rápido possível. Plataformas virtuais intuitivas, central de relacionamento com os alunos que facilitam a troca de ideias e dúvidas e professores cada vez mais preparados para propagar o ensino através do digital. 

Nesse mesmo caminho, uma nova figura que deve entrar em cena são: os mentores virtuais. A aposta é que venham a surgir novas plataformas ou serviços que conectam mentores e professores às pessoas que querem aprender sobre diferentes assuntos.

Na mesma linha, atendimentos de saúde presenciais tiverem que se reinventar e serem substituídos pelo digital, como é o caso da terapia online, que já era uma opção desde 2018, mas que ganhou força nesse período de crise. 

6. Reconfiguração dos espaços de comércio
Os locais públicos, principalmente os fechados, possuem um grande desafio para pensarem desde já. Bares, restaurantes, cafeterias, academias e coworkings precisam redesenhar e repensar seus espaços criando uma sensação no consumidor de “estar em casa”, pois o receio de locais com aglomeração deve permanecer.

As marcas devem pensar em como reduzir a aglomeração e facilitar o acesso a produtos de higiene, como álcool em gel. Quem tiver um pensamento mais criativo para desenvolver um ambiente onde as pessoas se sintam seguras, conseguirá conquistar mais cliente e aumentar sua receita no longo prazo.   

Concluindo

O século 21, de fato, começou. Fomos forçados a nos adaptarmos à nova realidade e ela é sim a era digital. Sua marca precisa estar presente e deve estar online, pois o seu cliente também está. O mundo pós-pandemia é totalmente diferente do que estávamos vivendo há dois meses e isso não voltará a ser como antes. Entre de vez nessa nova onda, explore caminhos diferentes e se reinvente! 

Mundo Pós-Pandemia: sua empresa está pronta para a Era Digital e para o Verdadeiro Século 21?

André de Azevedo
Analista de Links Patrocinados

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *